BOLETIM
VACINAS
E NOVAS TECNOLOGIAS DE PREVENÇÃO - Nº 32
PUBLICAÇÃO DO GIV - GRUPO DE INCENTIVO À VIDA - Fevereiro de 2019
Edição mais recente
Boletim Vacinas e Novas Tecnologias de Prevenção Anti-HIV/AIDS - GIV

Versão Completa

Clique para abrir o
Boletim Vacinas em PDF.

Abrir

PrEP
PrEP sob demanda
DOSAGEM SOB DEMANDA É TÃO EFICAZ QUANTO A DOSE DIÁRIA NO PRIMEIRO ANO DO ESTUDO FRANCÊS DA PREP
Roger Pebody, aidsmap.com, 24 de julho de 2018
Jean-Michel Molina na coletiva de imprensa do Prévenir
Jean-Michel Molina na coletiva de imprensa do Prévenir. | Foto: Roger Pebody

Não houve novas infecções por HIV nas 1.628 pessoas que participaram de um estudo de demonstração de profilaxia pré-exposição (PrEP) na França. Mais da metade dos participantes optou por usar a dosagem sob demanda para a PrEP, e o restante optou pela dosagem diária, mas ambos foram igualmente eficazes, disse Jean-Michel Molina, da Universidade de Paris Diderot, em coletiva de imprensa na 22ª Conferência Internacional de AIDS (AIDS 2018), em Amsterdã.

O estudo Prévenir está reunindo dados sobre as melhores maneiras de administrar a PrEP em Île-de-France, que é a região de Paris e seus subúrbios. Os pesquisadores esperam mostrar que ter mais de 3.000 pessoas tomando a PrEP resultará em uma queda acentuada no diagnóstico de HIV entre homens que fazem sexo com homens (HSH) na região.

Molina apresentou dados sobre o primeiro ano (a partir de maio de 2017) do estudo de três anos. Um total de 1.628 pessoas se inscreveram; quase todas (98,8%) são HSH. Também, 12 homens e mulheres heterossexuais, bem como oito pessoas transexuais, foram incluídas.

A maioria dos participantes tem 30 ou quarenta e poucos anos; pouco mais da metade não tem parceiros sexuais regulares; e 57% já haviam usado a PrEP antes de se inscrever no Prévenir.

Os participantes podem optar por seguir o cronograma de dosagem sob demanda (às vezes chamada de dosagem baseada em eventos) que foi validada no estudo IPERGAY, ou para usar a dosagem diária, que é mais comumente usada em outras partes do mundo. A dosagem sob demanda envolve tomar uma dose dupla de PrEP (duas pílulas) de 2-24 horas antes do sexo previsto e, em seguida, se o sexo acontecer, pílulas adicionais 24 horas e 48 horas após a dose dupla. No caso de sexo em vários dias seguidos, um comprimido deve ser tomado todos os dias até 48 horas após a última relação sexual.

No momento do recrutamento, a dosagem sob demanda foi escolhida por 54,6% dos participantes e a dosagem diária por 45,4%. O número escolhido sob demanda é muito maior do que nos estudos belga e holandês, relatados abaixo.

Houve algumas diferenças nos perfis daqueles que escolheram as duas opções. Aqueles que escolheram a dosagem diária tenderam a ter mais parceiros sexuais (15 nos últimos três meses) e mais sexo sem preservativo (três vezes nas últimas quatro semanas) do que aqueles que escolheram a dosagem sob demanda (dez e dois, respectivamente).

O estudo está aberto há um ano, mas o período médio (médio) de acompanhamento é de sete meses. Molina apresentou dados de 506 e 443 pessoas-anos de acompanhamento nos grupos sob demanda e diário, respectivamente.

Houve zero infecções em ambos os grupos. A incidência anual no grupo sob demanda é, portanto, 0 (intervalo de confiança de 95%: (0-0,7)) e no grupo diário 0 (intervalo de confiança de 95%: (0-0,8)). Os pesquisadores estimam que, até agora, 85 infecções por HIV foram evitadas nesta coorte de 1.628 pessoas.

Houve zero infecções em ambos os grupos. Os pesquisadores estimam que, até agora, 85 infecções por HIV foram evitadas nesta coorte de 1.628 pessoas.

Com base no autorrelato, 96,2% dos atos sexuais relatados por pessoas que tomaram a PrEP sob demanda foram “cobertos” pela PrEP – o que significa que a pessoa tomou as doses recomendadas antes e depois do sexo. O valor equivalente para aqueles que recebem diariamente a PrEP é de 95,8%.

Os preservativos têm sido usados durante 22% e 19% dos atos sexuais, naqueles que usam a PrEP sob demanda e diária, respectivamente.

Há indicações de mudanças no comportamento sexual. Durante o primeiro ano do estudo, enquanto o número médio de parceiros diminuiu, o sexo sem preservativo aumentou – em usuários sob demanda da PrEP, de uma mediana de duas a quatro vezes nas últimas quatro semanas; em usuários diários da PrEP, de três a seis vezes. No entanto, como menos de uma em cada dez pessoas participaram do estudo por tempo suficiente para fornecer dados durante todo o ano, esses resultados devem ser interpretados com cautela.

Houve 11 infecções de hepatite A, C ou E (uma incidência de pouco mais de 1% em ambos os braços). Efeitos colaterais e resultados anormais dos rins foram limitados, sem diferenças entre os braços. A retenção do estudo tem sido boa (uma taxa de desistência de 3,3% ao ano).

Molina acredita que esses dados reforçam a necessidade de segurança e eficácia da PrEP sob demanda (atualmente apoiada pelas diretrizes da Sociedade Clínica da AIDS Europeia, bem como pelos organismos nacionais na França, Reino Unido, Canadá e Austrália). É uma opção que tem potencial para aumentar a aceitação da PrEP, disse ele à coletiva de imprensa.

DOSAGEM SOB DEMANDA NA BÉLGICA E NOS PAÍSES BAIXOS

A Bélgica também tem um estudo de demonstração oferecendo PrEP sob demanda ou diária, conhecida como Be-PrEP-ared (tradução literal: Esteja-PrEP-arado). Os pesquisadores recrutaram 197 homens gays e três mulheres transexuais. Em contraste com a França, mais de três quartos selecionaram a dosagem diária, enquanto um quarto escolheu a dosagem sob demanda. Embora os números sejam pequenos, a adesão parece ser mais pobre no grupo sob demanda (cerca de 70% dos atos sexuais cobertos pela PrEP).

Apesar dos altos níveis de comportamento de risco autorreferido e da alta incidência de infecções sexualmente transmissíveis (IST), não houve infecções por HIV nos primeiros 12 meses de acompanhamento. Estes são resultados provisórios e o estudo continua.

A instalação do Projeto PrEP de Amsterdã (AmPrEP) é semelhante. Entre agosto de 2015 e março de 2018, 370 homens homossexuais e duas pessoas transexuais se inscreveram, com 73% escolhendo a PrEP diária e 27% sob demanda. Como relatado anteriormente, houve um caso altamente incomum de um homem que tomando diariamente a PrEP infectou-se pelo HIV (ver Boletim Vacinas 31).

Com o maior período de acompanhamento do estudo holandês, os pesquisadores podem fornecer dados mais significativos sobre as pessoas mudando entre os esquemas de dosagem. Nos primeiros dois anos de uso da PrEP, 49% daqueles que começaram com dosagem sob demanda e 20% daqueles que começaram com a dosagem diária mudaram pelo menos uma vez (algumas pessoas mudaram de um lado para o outro e depois voltaram ao esquema original).

Os pesquisadores dizem que o alto número de mudanças entre os esquemas mostra como as necessidades dos usuários da PrEP variam e sugerem o valor de uma abordagem centrada no usuário para o fornecimento da PrEP.

As pessoas mais jovens foram mais propensas a mudar; pessoas que fazem muito sexo têm maior probabilidade de abandonar a dosagem sob demanda. Os pesquisadores dizem que o alto número de mudanças entre os esquemas mostra como as necessidades dos usuários da PrEP variam e sugerem o valor de uma abordagem centrada no usuário para o fornecimento da PrEP.

Leia também
Edições anteriores
Boletim Vacinas e Novas Tecnologias de Prevenção Anti-HIV/AIDS - GIV

Edição 31
AGOSTO DE 2017

Clique para abrir o
Boletim Vacinas em PDF.

Abrir

Boletim Vacinas e Novas Tecnologias de Prevenção Anti-HIV/AIDS - GIV

Edição 30
DEZEMBRO DE 2016

Clique para abrir o
Boletim Vacinas em PDF.

Abrir

Boletim Vacinas e Novas Tecnologias de Prevenção Anti-HIV/AIDS - GIV

Edição 29
NOVEMBRO DE 2014

Clique para abrir o
Boletim Vacinas em PDF.

Abrir

Boletim Vacinas e Novas Tecnologias de Prevenção Anti-HIV/AIDS - GIV

Edição 28
SETEMBRO DE 2013

Clique para abrir o
Boletim Vacinas em PDF.

Abrir

Boletim Vacinas e Novas Tecnologias de Prevenção Anti-HIV/AIDS - GIV

Edição 27
SETEMBRO DE 2012

Clique para abrir o
Boletim Vacinas em PDF.

Abrir